quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Sem essa de ser alguém que gosta de criar caso por tão pouco, se fazer de difícil ou ficar no talvez. Não curto talvez. É sim ou não. Já passou da hora de brincar de esconde-esconde. Pode chegar como quem quer tudo, mas prefiro que jogue limpo comigo. Não me ligue toda hora, detesto telefone, mas mande mensagens sempre que tiver vontade e sempre que achar que desejo recebê-las. Seja carinhoso, mas não grudento. Me faça sorrir, me provoque gargalhadas e tolere meu péssimo humor pela manhã. Não costumo trocar muitas palavras antes do primeiro gole de café.

Me faça sentir saudades, mas tenha a sua vida particular que eu tenho a minha. Somos dignos de momentos de boas risadas e conversas com os amigos. Mas se faça presente, sim. Um filme, uma tarde de domingo e um edredom também podem ser trocados por uma praia, um pôr do sol e uma noite de dança.

Não fume. Homem cheiroso é tão bom. Prepare coisas gostosas ou me ajude a preparar. Escolha uma boa música e, talvez, um bom vinho. Conheça o mundo e cultive causos suficientes antes de mim para  reconhecer-me um ponto final da sua história. Eu saio em conta...

Respeite minha TPM. Fico triste, chorona e carente, mas uma barrinha de chocolate pode salvar a sua pele. Massagem. Ah! Isso também é muito bom! Vista-se bem, mas não queira competir o espelho comigo.

Me faça querer você a qualquer hora do dia. Me faça querer contar as horas pra te ver. Há mil e uma maneiras de se conseguir isso.


Se nada disso der certo...a gente tenta se amar. Ou não.

2 comentários:

"O amor é a única revolução verdadeira". disse...

Fantástico...

disse...

EITA... será que é o que eu estou pensando???rs
Beijos!!!