sexta-feira, 14 de setembro de 2012

"Estranho o teu Cristo, Rio
Que olha tão longe, além
Com os braços sempre abertos
Mas sem proteger ninguém"

Cazuza

Nenhum comentário: