terça-feira, 16 de agosto de 2011

Aprendendo a viver

Me chame de maluca mas nunca gostei tanto de ter a idade que tenho. Aliás, falta pouco para os 30 e, por isso, começo a viver com intensidade os últimos anos da casa dos 20. É uma sensação gostosa, daquela de se ver nova, porque de fato eu sou, mas com uma maturidade que não tinha há alguns anos. E melhor, além de maturidade, a minha independência. A minha casa, o meu trabalho, as minhas coisas, o meu mundo particular. Com uma visão da vida muito diferente de quando eu tinha meus 20 e pouquinhos. Agora, com 20 e muitos eu reflito e concordo: viver é uma arte para poucos.

Sem muito tempo para escrever neste momento, vou recorrer àquela que, como já disse várias vezes, sempre me socorre. A Martha (Medeiros) escreveu um texto e ele reflete o que vivo por agora. Estou seguindo algumas dicas que começam aqui:

"... Dançar sem medo de pagar mico, dizer o que pensa mesmo que isso contrarie as verdades estabelecidas, rir sem inibição – dane-se se aparecer a gengiva. Mas cuide da sua gengiva, cuide dos dentes, não se negligencie. Use seu médico, seu dentista, sua saúde.

Use-se para progredir na vida. Alguma coisa você já deve ter aprendido até aqui. Encoste-se na sua própria experiência e intuição, honre sua história de vida, seu currículo, e se ele não for tão atraente, incremente-o. Use sua voz: marque entrevistas.

Use sua simpatia: convença os outros. Use seus neurônios: pra todo o resto.

E este coração acomodado aí no peito? Use-o, ora bolas. Não fique protegendo-se de frustrações só porque seu grande amor da adolescência não deu certo. Ou porque seu casamento até-que-a-morte-os-separe durou "apenas" 13 anos. Não enviuve de si mesmo, ninguém morreu.

Use-se para conseguir uma passagem para a Patagônia, use-se para fazer amigos, use-se para evoluir. Use seus olhos para ler, chorar, reter cenas vistas e vividas – a memória e a emoção vêm muito do olho. Use os ouvidos para escutar boa música, estímulos e o silêncio mais completo. Use as pernas para pedalar, escalar, levantar da cama, ir aonde quiser. Seus dedos para pedir carona, escrever poemas, apontar distâncias. Sua boca pra sorrir, sua barriga para gerar filhos, seus seios para amamentar, seus braços para trabalhar, sua alma para preencher-se, seu cérebro para não morrer em vida."

Então, é isso.

2 comentários:

Than disse...

puxa na...to miacabando de ler aqui!!!!!

Bem vinda à casa dos 30 entao!!!! eu to nela ha 1 ano e meio e quer saber? melhor fase! rs

bjooos

Angela Bergamaschi disse...

acho que melhor que 30 são os quarenta..ahhh..quarenta , vc pode tudo sem remorso e ainda diz: eu posso ...vivo assim...eu posso fazer o que quero , sem culpa..rss...as vezes ate comer um pouquinho mais..rss..coisa boa...a gente ja não se incomoda tanto com aquela bordinha sobrando no cós da calça...bjos querida e feliz 30...