sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

A primeira vez que não se esquece

O dia tinha amanhecido de forma especial. Era a primeira vez que ela dormia ao lado dele. A noite foi intensa. Há meses ela se preparava para isso. Afinal, tudo mudaria depois dessa primeira noite. Apesar de todas as suas amigas contarem suas experiências, ela precisava sentir na pele a sua primeira vez com ele.

E a primeira noite chegou. Medo, nervosismo e diante dos primeiros gestos e reações dele, ela ficava meio sem saber o que fazer. Será que é assim mesmo? Será que estou no caminho certo? Ela pensava. Mas ele, aos poucos, correspondia positivamente, o carinho era recíproco, eles estavam se conhecendo.

O olhar de cumplicidade no meio da madrugada refletia o amor que já existia entre os dois. Eles se curtiam há muito, antes mesmo desse contato físico. Agora não seria diferente. E ela percebeu que dali para frente tudo seria mais intenso.

Ela não imaginava que a primeira noite juntos seria tão movimentada. Ela passou, praticamente, todas as horas da madrugada acordada. Enquanto ele dormia, ela o contemplava, percebia a sua respiração e não conseguia acreditar que aquela pessoa estava em sua vida. Como Deus poderia ser tão bom com ela? Ela realmente era merecedora de tudo o que estava vivendo?

Outras noites se passaram. A segurança dela com relação a ele aumentou. Afinal, tem feito tudo certinho até agora. Sente-se mais capaz de tudo e percebe a confiança dele em seus braços. Hoje ela tem outra definição para o amor. O amor que se diz incondicional, aquele que está acima de qualquer coisa, aquele que protege, que é responsável pelo outro, é este o amor que está dentro dela.

Hoje ela é sente-se mais madura, mais mulher. Ela sabe-se MÃE!

7 comentários:

Preparada para Casar disse...

Maravilha de texto.
É vc que escreve neh?
Eu já tô doida pra terminar de ler todos.
beijos

disse...

Oi Kênia,
sou eu quem escrevo sim. Este fiz há pouco.
Obrigada pelo carinho.
Beijos

Simone disse...

Lindo, lindo, lindo demais!!!

Beto Ribeiro disse...

Olá Nayra!!

Boa tarde, li você no blog da Katinha, e passei por aqui.

É verdade... pode viver de escrever simmmm. rsrsrsrs

Posso passar por aqui sempre? rsrs

Beijo grande e parabéns, seu texto é lindo!

Beto

Nadia disse...

Lindo este texto filha,continue, um dia quem sabe não estarei lendo um livro seu?

Danielle Valente disse...

Olá Nayra!

Descobri seu blog passando pelo blog da Bonfa... Li alguns de seus textos e achei muito lindos... Simples e gostosos de se ler e ao mesmo tempo tão completos...
Também adoro o mundo blogueiro, que nos leva a tantas descobertas...
Mas só agora tive coragem de criar um... Passa lá pra dar uma olhada... É filhote ainda...
Posso te seguir?
Mais uma vez parabéns pelo seu dom!

Ju disse...

OI Nay, que lindo texto! obrigada por compartilhar comigo! Será que é menino msmo? olha semana que vem tem uma ultra, dizem que quando é menino é mais fácil visualizar!! vamos ficar na torcida =)
beijocas ju