sábado, 22 de janeiro de 2011

Mais uma dose


Não, não diga que o meu amor morreu
Ele apenas adormeceu, mas já acordou
E o tempo me faz lembrar
Que eu poderia mais lutar
Por tudo que posso demonstrar
Mas o que agora consigo dizer
É que os dias são poucos para nós
E o meu mundo gira tão devagar
Prefiro viver intensamente
E em meus planos te tenho em mente
Muito mais do que posso sonhar
O amor, quando puro e verdadeiro
O faz se entregar por inteiro
Fazendo meu corpo vibrar
E como é bom ter tudo de novo
Sentir o coração acelerar
Mais uma dose, amor
Hoje eu quero aproveitar...

Um comentário:

Ale Quejinho disse...

Que lindo, caprichou no poema!
Ale